Embora exista um debate sobre o fato dos carboidratos serem ou não serem essenciais para a nutrição humana, eles são o combustível que move os corpos da maioria das pessoas. Para alguns, manter uma dieta com pouco ou nenhum carboidrato faz com que os níveis de energia quase não sejam suficientes para levantar uma xícara de café pela manhã. Por outro lado, são muitos os que exageram na quantidade de carboidratos, mesmo que em suas versões mais saudáveis, e acabam tendo um impacto negativo em aspectos como humor, peso, energia, digestão e imunidade. No meu consultório, eu diria que a maioria das pessoas (mas não todas) parece comer mais carboidratos do que seus metabolismos conseguem sustentar.

Reduzir a ingestão de carboidratos pode ser a resposta.

Como encontrar um meio termo saudável? Escute o seu corpo e aprenda sobre as suas necessidades. Inicialmente será desafiador prestar atenção aos sinais enviados pelo organismo, mas com a prática, seu corpo irá ensiná-lo como deve ser nutrido – e não apenas alimentado de forma quase inconsciente.

Para dar início ao processo de ouvir e interpretar as mensagens do seu corpo, faça este simples Teste de Carboidratos respondendo “sim” ou “não” a cada pergunta e contabilizando as suas respostas:

  1. Você ganha peso com facilidade quando a sua dieta inclui muitos carboidratos “saudáveis” como grãos integrais, legumes e frutas frescas?
  2. Você se sente cansado ou sonolento pouco tempo depois de ter consumido carboidratos?
  3. Você sente a sua mente um pouco nebulosa após as refeições?
  4. Você sente vontade de comer doces com frequência?
  5. Você sente vontade de comer alimentos ricos em amido com frequência?
  6. Você tem dificuldade em controlar a quantidade de carboidratos e açúcares que você come?
  7. O seu peso flutua com facilidade?
  8. Seus níveis de energia se alteram significativamente ao longo do dia?
  9. Você se sente tonto ou irritável quando está com fome?
  10. Você tende a ganhar peso no rosto e na região abdominal mais do que nas coxas e quadris?
  11. Você apela para os doces ou carboidratos quando se sente ansioso, cansado ou deprimido?

Se você respondeu “sim” a três ou mais questões, você pode estar comendo mais carboidratos do que o seu sistema é capaz de suportar e processar de maneira eficiente. Para combater os efeitos negativos, sua primeira tarefa é cortar os doces e carboidratos refinados. Se você já fez isso, dê um passo a mais. Tente cortar ou evitar todos os grãos, inclusive os integrais e as leguminosas, além de evitar as frutas ricas em açúcar. Se você precisa comer algo doce, uma pequena dose diária de frutas silvestres, como os mirtilos, pode ser uma boa opção – mas você terá que monitorar como o seu corpo reage.

Em seguida, você precisará experimentar um pouco para descobrir a quantidade certa de carboidratos para o seu organismo, e entender como as circunstâncias da sua vida afetam a sua habilidade de tolerar os carboidratos. O estresse, o sono, a prática de exercícios e outros fatores podem afetar a sua tolerância, por isso é necessário encontrar o seu equilíbrio individual e seus pontos de inflexão. Por exemplo, pode ser que você se sinta bem com um prato de banana com aveia em um café da manhã relaxado de domingo, mas o mesmo deve ser evitado em dias de trabalho estressantes. Talvez você possa comer uma porção de batata doce no jantar em dias nos quais teve uma boa noite de sono, mas pode se sentir melhor consumindo brócolis ou couve-flor depois de uma noite sem dormir cuidando de um bebê com cólicas. Ao entender como os carboidratos estão interagindo com o que acontece na sua vida, você poderá equilibrar aqueles que fazem com que você se sinta cheio de energia, calmo, e livre de desejos por comida.

Se você acha que não vai conseguir monitorar a maneira como os carboidratos estão afetando seu corpo toda vez que você os ingere, talvez seja mais simples — ou até necessário — cortar completamente os alimentos ricos em carboidratos por duas semanas e ver como você se sente.

Você está pronto para este desafio? Estes são os passos a seguir:

  • Comece do zero. Corte todos os açúcares e grãos por duas semanas, incluindo arroz integral, milho, aveia e até quinoa. Deixe que a sua experiência livre de grãos ajude a guiá-lo no caminho rumo ao nível certo de carboidratos para você.
  • Coma mais folhas verdes e gorduras saudáveis. Estes alimentos irão proporcionar saciedade ao mesmo tempo em que oferecem nutrientes vitais. Você terá uma chance maior de descobrir o seu nível saudável de ingestão de grãos se estiver obtendo quantidades suficientes de outros tipos de alimentos.
  • Faça exercícios.Você pode conseguir tolerar mais carboidratos se der ao seu corpo a atividade vigorosa da qual ele precisa. Uma vida sedentária e uma dieta rica em grãos sobrecarregam o corpo da pior maneira.

Por último, lembre-se de que não importa quanto carboidrato você está acostumado a comer, sempre vale a pena experimentar formas novas de ingerir os alimentos. Dê uma olhada nestas ideias de substituições para os carboidratos tradicionais.

Be Well por Dr. Frank Lipman