RUI ERNESTO – o ZULÚ

RUI ERNESTO – o  ZULÚ

Rui Ernesto, o Zulú, nasceu em Muzambinho em 17/10/1951. Era filho de José Ernesto e de dona Celina Augusta Silva. Era carinhosamente chamado por todos de Zulú, nome de rei africano. Durante sua juventude foi um grande craque de futebol. Jogou na Associação Atlética Ponte Preta de Muzambinho, do bairro Brejo Alegre, como ponta direita. Zulú era torcedor fanático do Santos Futebol Clube. Descendente de uma família musical, Zulú também se tornou músico e fez parte do conjunto “Os Dragões” por vários anos. Tocava violão, teclado e ainda nos encantava como baterista. Sua voz e trejeitos eram cativantes. Sua humildade e alegria contagiante sempre foram um marco por onde passava. Também trabalhou no Banco de Crédito Rural de Minas Gerais como contínuo. Formou-se professor na Escola Superior de Educação Física, mas sua paixão sempre foi cantar e encantar os muzambinhenses com sua linda voz em bailes, festividades escolares ou em uma rodinha de amigos.

Em 1983 casou –se com Maria de Fátima Godoy e teve dois filhos: Maria Angélica e Rui.

RUI ERNESTO – o ZULÚ150163_462991737050768_535401152_n

Infelizmente em 1996, no dia 30 de maio, sua voz melodiosa foi interrompida por um acidente vasculhar cerebral (AVC). Ele se foi, mas sua passagem, nos deixou uma profunda lição de vida … Simplicidade e carisma. Bens que jamais serão esquecidos. Seu assobio inconfundível, e a gente ficava procurando por ele … E ele aparecia sempre por detrás de uma árvore , na maior gargalhada.  Saudade é reviver com carinho,  sua gargalhada um pouco “debochada”.

 

Adaptação do livro “Caminhos de Muzambinho” de Geraldo Vanderlei Falcucci.

Fotos do acervo pessoal.

Cleusa Ely

O portal muzambinhense de recordações ilustrativas, nos remetendo ao saudosismo e sentimentalismo. Sou apaixonada por fotografias antigas e essa particularidade me fez criar a página Sou mais Muzambinho. Desde fevereiro de 2012, faço do meu hobby, uma realização pessoal. Essa página não seria tão ilustrativa sem a ajuda de meus colaboradores. Chego à ser cansativa nos pedidos às pessoas que possuem um acervo interessante, mas é na insistência que consigo fotos fabulosas e de valor inestimável. As fotos atuais são feitas por mim, para um comparativo de lugares e ângulos iguais às fotos antigas. Tenho orgulho de minha cidade e quero que suas belezas naturais sejam compartilhadas com todos nossos conterrâneos. Obrigada à todos por fazerem da minha realização a sua contemplação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *