Doce de Leite Muzambinho

A história do doce de leite

Vocês conhecem a história do doce de leite? Sabiam que ele nasceu de um acidente? Olhem só que história engraçada…

Tradicional em diversos países, o doce de leite, feito de leite e açúcar, tem a origem incerta. Dizem, na Argentina, que foi inventado em 1829, na fazenda do governador Juan Manuel de Rosas, em Cañuelas.

Alguns contam que era época de paz e o governador ia assinar um tratado com o político Juan Lavalle, que havia acabado de chegar na fazenda e deitou na cama de Rosas para esperá-lo voltar. A criada de Rosas estava fervendo leite com açúcar (conhecido, na época, como lechada) e, quando viu a situação, incomodou-se, pois achava que era uma insolência. Então foi avisar os guardas.

Quando Rosas chegou, não se chateou com o acontecido e pediu somente à criada o chá da tarde. Nesse momento, ela lembrou que havia abandonado o leite no fogo e deixou esquentar por muito tempo. Quando voltou, encontrou o doce espesso e amarronzado. Seu sabor agradou o governador que, depois disso, compartilhou com Lavalle enquanto discutiam o tratado e selavam a paz. A divertida história não possui algo que comprove sua veracidade, entretanto o fato é que o doce está aqui, hoje, fazendo a cabeça de muita gente. Apesar de suas muitas variações atuais, o doce de leite continua sendo um dos mais famosos.

O nosso doce de leite  começou na década de 50, na casa do Sr.Borges, na rua Santos Dumont, hoje chamada de rua Prof. Salatiel de Almeida, era tudo artesanal. Depois sua sede foi transferida para o bairro Brejo Alegre.

doce de leite muzambinho

 

Cleusa Ely

O portal muzambinhense de recordações ilustrativas, nos remetendo ao saudosismo e sentimentalismo. Sou apaixonada por fotografias antigas e essa particularidade me fez criar a página Sou mais Muzambinho. Desde fevereiro de 2012, faço do meu hobby, uma realização pessoal. Essa página não seria tão ilustrativa sem a ajuda de meus colaboradores. Chego à ser cansativa nos pedidos às pessoas que possuem um acervo interessante, mas é na insistência que consigo fotos fabulosas e de valor inestimável. As fotos atuais são feitas por mim, para um comparativo de lugares e ângulos iguais às fotos antigas. Tenho orgulho de minha cidade e quero que suas belezas naturais sejam compartilhadas com todos nossos conterrâneos. Obrigada à todos por fazerem da minha realização a sua contemplação.

4 comentários em “Doce de Leite Muzambinho

  • setembro 18, 2015 em 3:55 pm
    Permalink

    Parabéns pelo site. Curto muito e fico muito feliz pela sua iniciativa. Vou verificar com a minha família as imagens que ela possui e disponibilizar. Apenas a título de informação: antes de se transferir para o Brejo Alegre, a fábrica foi adquirida pelo meu pai, Caio Duílio Borelli (Dr. Duílio), das mãos do Sr. Hugo Bengston. Salvo engano, a fábrica estava situada na Rua Barão do Rio Branco. vou conferir com meu pai e atualizo a informação. Abraços e parabéns.

    Resposta
    • setembro 19, 2015 em 12:58 pm
      Permalink

      Muito obrigada Caio Duílio.A história é muito diversa e fico muito feliz por sua complementação.Se tiver alguma foto da época será de muita valia.Abraços.

      Resposta
  • outubro 18, 2016 em 4:15 pm
    Permalink

    Que delicia de doce ,pena que acabou .

    Resposta
  • Maio 16, 2017 em 7:15 am
    Permalink

    Este registro de doces de Muzambinho está bem resumido. Poderia ter outros capítulos.
    A família Borges mudou-se para Uberaba, onde continuou a fabricação do doce de leite, sob a denominação de Zebu, salvo engano.
    Muzambinho e Zebu são referências em doce de leite
    Lembro-me do Tarcísio Borges, dessa família, de quem fui colega, em 1954, no 1° científico no Colégio Estadual, em Muzambinho.
    Nessa cidade se fabricavam outros doces muito especiais: doce de leite com chocolate, doce de leite com goiabada, etc. Não sei se a tradição continua até os dias de hoje. A iniciativa da Cleusa Ely, com este artigo, poderia estimular outros registros no site, sobre este assunto focalizando os doces de Muzambinho.
    É conhecida, atualmente, uma goiabada muito boa, fabricada por aí e comercializada também em outras localidades.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *